UnB EM AÇÃO

Brasil atinge a marca de 4,5 milhões de pessoas infectadas pelo novo coronavírus

Desde o início da pandemia de covid-19 no Brasil, 4.530.507 pessoas foram infectadas no país, com 136.616 mortes. Os registros apontam 3.937.914 pessoas recuperadas. Imagem: Reprodução

 

A 19ª edição do Boletim Coes, produzida pelo Comitê Gestor do Plano de Contingência da Covid-19 (Coes) da UnB, apresenta novas informações sobre o comportamento do novo coronavírus no Brasil e em outros continentes ao redor do mundo.

 

>> Confira íntegra da 19ª edição do Boletim Coes

 

PANORAMA NO BRASIL – Dados do último dia 19 de setembro apontam 4.530.507 brasileiros infectados pelo Sars-CoV-2 no Brasil. Foram registrados ainda 136.616 pessoas, o que representa 3% do número de infectados. Por outro lado, 3.937.914 se recuperaram da doença. Em 18 de setembro, foram registrados 823 óbitos e 35.324 novos casos confirmados.

 

A tendência de queda da curva epidemiológica de covid-19 no Brasil estimula o retorno às atividades normais e o relaxamento das medidas de isolamento social. No entanto, é importante frisar que a propagação do vírus segue fora de controle no país e que a situação ainda inspira delicados cuidados.

 

PANORAMA INTERNACIONAL – Mundialmente, mais de 30,5 milhões de pessoas já foram infectadas – para efeito de comparação, é um número equivalente às populações inteiras de países, como Gana e Moçambique. Os dados apontam a aproximação da marca de 1 milhão de mortos por covid-19 em todo mundo.

 

No continente americano, os Estados Unidos alcançaram a marca de 200 mil mortos, com quase 7 milhões de contaminados. O México, por sua vez, atingiu 700 mil contaminados. A Argentina já registrou seu recorde diário de casos em 24 horas: 429. São mais de 640.134 contaminados, com 13.482 mortos. Peru e Colômbia também registram aumento no número de casos.

 

Na Europa, o temor pela segunda onda de infecções cresce a cada dia, com o número de casos ultrapassando os registrados no início do ano. Autoridades locais, que flexibilizaram as medidas de isolamento, agora correm para retomá-las. Em Madri, Espanha, 855 mil pessoas só podem deixar suas casas para trabalhar ou estudar. Além da Espanha, Croácia, Portugal, Reino Unido e França apresentaram aumento vertiginoso de casos nos últimos dias.

  

Na África, o novo coronavírus segue avançando em países mais ao leste, em especial no Marrocos. Os números seguem sob controle em países da Oceania.

 

Na Ásia, China e Japão aparentam não ter grandes problemas em relação à covid-19. Na Índia, apesar da baixa letalidade, o país registra média de 10 mil casos novos por dia.

  

Leia também:

>> Encerramento da Semuni discute rumos para construção de um país mais justo

>> Noam Chomsky torna-se Doutor Honoris Causa da UnB na abertura da Semuni

>> Igualdade de gênero é tema de debate internacional

>> Programa institucional Viva Bem terá atividades on-line

>> Disciplina incentiva adesão dos estudantes ao aplicativo Guardiões da Saúde

>> Projeto mapeia cadeias alternativas de distribuição de alimentos saudáveis e sustentáveis durante a pandemia

>> Congresso internacional vai discutir o ensino de português como segunda língua para surdos

>> Projetos da UnB de combate à covid-19 têm financiamento aprovado em edital

>> DEG lança cartilha para orientar retorno às atividades não presenciais

>> Pesquisa avaliará impacto psicossocial do isolamento na comunidade acadêmica

>> UnB avança em todos os indicadores de ranking internacional

>> Campanhas de solidariedade da UnB continuam contando com você

>> Disciplinas colocam estudantes da UnB em contato com pesquisas sobre covid-19 

>> Webinário apresenta à sociedade projetos de combate à covid-19

>> Copei divulga orientações para trabalho em laboratórios da UnB durante a pandemia de covid-19

>> Coes publica cartilha com orientações em caso de contágio pelo novo coronavírus

>> UnB cria fundo para doações de combate à covid-19

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.

Palavras-chave