INFRAESTRUTURA

Em atendimento às normas de saúde pública, alimentos vão ser vendidos em locais projetados para esta finalidade. Mudança faz parte de projeto de revitalização do Instituto Central de Ciências

Foto: Isa Lima/UnB Agência

 

Em atendimento às normas de saúde pública, a UnB iniciou o processo de regularização do comércio de alimentos no Instituto Central de Ciências (ICC). Lanchonetes e restaurantes passarão a funcionar nos Módulos de Apoio e Serviços Comunitários (Mascs), localizados em três pontos diferentes do campus Darcy Ribeiro – Masc Norte, Sul e Centro.

 

A mudança, segundo a Secretaria de Gestão Patrimonial da UnB (SGP), deve acontecer até o dia 15 de abril.

 

"Os espaços estão prontos e atendem às leis sanitárias. Algumas lojas já funcionam nos locais", conta Ednalva Morais, secretária de Empreendimentos Imobiliários. Para maior proteção contra a chuva, será reformada a cobertura dos prédios. "A empresa que realizará esse serviço está sendo contratada", diz. Troca de mesas e instalação de toldos também estão previstas.

 

Segundo Ednalva, a prefeitura do campus foi acionada para cortar o gramado e fazer a limpeza dos locais. "Calçadas cobertas e melhoria na iluminação de edifícios próximos devem ser feitas no Masc Sul para facilitar o acesso em dias de chuva", prevê.

 

A secretária lembra que a construção dos Mascs no campus Darcy Ribeiro faz parte do processo de expansão da universidade. "Eles foram projetados para atender a toda a comunidade acadêmica", destaca. Cada unidade possui nove lojas, sendo três voltadas para venda de alimentos e seis para comércio de outros bens e serviços, como copiadoras e livrarias. "Os Mascs estão bem centralizados e cercados por vagas de estacionamento", avalia.

Foto: Isa Lima/UnB Agência

 

REVITALIZAÇÃO DO ICC – Em 5 de fevereiro, a UnB foi notificada pela Vigilância Sanitária do DF, que deu um prazo de 30 dias para adequação às normas. Um mês depois, começou o processo de assinatura dos novos termos de permissão de uso. Cinco lanchonetes já assinaram o documento e se preparam para abrir as portas nos novos espaços.

 

"Todo o comércio precisa sair do ICC. Há espaço para todos nos Mascs", afirma Ednalva. Livrarias, bancas de revistas e copiadoras também vão ser transferidas para esses locais. "A Caixa Econômica Federal está com projeto de construção de prédio próprio para sair do ICC", acrescenta.

 

Para o professor Ebnézer Nogueira, assessor da Reitoria e diretor da Casa da Cultura da América Latina (CAL), a medida pode aumentar a segurança ao restringir a circulação de vendedores ambulantes. “O ICC precisa voltar a ser um espaço exclusivamente acadêmico”, defende.

Foto: Isa Lima/UnB Agência

 

A regularização do comércio faz parte dos esforços para revitalizar o Instituto Central de Ciências (ICC) – o Minhocão – e resgatar as características originais de um dos prédios mais antigos do campus. Ícone da UnB e exemplar da arquitetura moderna latino-americana, o edifício terá maquete exibida no final deste mês no Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA).

 

ICC no MoMA

 

"O projeto de revitalização do ICC iniciou no ano passado", diz o diretor de Gestão de Infraestrutura da UnB, André Luiz Aquere. Entre as benfeitorias, ele cita reformas de ampliação dos espaços acadêmicos, limpeza do concreto, obras de drenagem e impermeabilização da cobertura em vários trechos do ICC, bem como melhoria dos acessos nas entradas norte, centro e sul.

 

Saiba mais:

 

Traço do arquiteto no campus Darcy Ribeiro

Reitor inaugura Mascs e homenageia estudantes assassinados pela ditadura

Módulos de comércio e serviços começam a funcionar em junho 

UnB vai manter quiosques antigos no campus

ATENÇÃO O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do autor e expressa sua visão sobre assuntos atuais. Os textos podem ser reproduzidos em qualquer tipo de mídia desde que sejam citados os créditos do autor. Edições ou alterações só podem ser feitas com autorização do autor.