OPINIÃO

 

Rafael Litvin Villas Bôas graduado em Jornalismo, mestre em Comunicação Social, e doutor em Literatura Brasileira pela Universidade de Brasília. Possui pós-doutorado pelo PPG em Artes Cênicas da USP. É professor da Licenciatura em Educação do Campo da Faculdade UnB Planaltina, do Mestrado Profissional em Artes (Profartes polo UnB) e do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas (PPG-CÊN). Desde fevereiro de 2021 é diretor geral da UnBTV.

 

 

 

Cleisyane Lopes Quintino é formada em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará e mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade de Brasília (UnB). Servidora técnico-administrativa da Universidade de Brasília, atuando no canal universitário UnBTV e integrante do Conselho Executivo da UnBTV. 

Rafael Villas Bôas e Cleisyane Quintino

 

 A UnBTV, canal universitário de Brasília, é sinônimo de informação para quem acompanha nossos conteúdos. Foi o que revelou a pesquisa interna de audiência realizada pela nossa equipe no primeiro semestre de 2021. Essa imagem foi construída ao longo de quase 15 anos do canal, que serão completados em novembro deste ano, e com o trabalho incansável de Neuza Meller, jornalista e servidora da UnB que dirigiu a UnBTV por uma década, de 2010 a 2020. Infelizmente, nessa data festiva, não poderemos contar com a presença de Neuza, que faleceu no dia 12 de julho de 2021 por complicações decorrentes da covid-19.


A atuação dela no âmbito da comunicação pública, em defesa da ampliação da relevância e visibilidade das televisões universitárias, é emblemática: como integrante da equipe do Centro de Produção de Cultura Educativa (CPCE), participou da transformação do órgão em canal universitário, que passou a ocupar o Canal 15 da TV a Cabo NET Brasília desde 2006, momento em que é criado o Canal Universitário de Brasília (UnBTV).


Foi durante a gestão de Neuza Meller que a UnBTV vivenciou um salto de qualidade em muitos aspectos: transformou-se em TV multiplataforma, com programação 24 horas, que pode ser visualizada pelo streaming, ou com acesso direto pelo portal da UnB e pelo canal 15 da NET Claro Brasília; ampliou a quantidade de integrantes da equipe, fazendo da UnBTV uma das maiores televisões universitárias do país, com 39 funcionários fixos, além de estagiários e com quantidade crescente de inscritos no canal do YouTube, atualmente com 53.700.


Neuza Meller articulou, também, a expansão da UnBTV para os campus de Planaltina, Ceilândia e Gama; e se empenhou pela mudança da sede da UnBTV para um novo prédio, com instalações maiores e modernas, que será inaugurado até o final de 2021; além disso, contribuiu fortemente para a formação de muitas gerações de profissionais do audiovisual e do jornalismo, que tiveram oportunidade de estagiar na UnBTV, fato ressaltado em nota de pesar da Faculdade de Comunicação da UnB.
Neuza Meller integrava, na UnBTV, os Conselhos Administrativo, Executivo e Consultivo e coordenava a equipe de Relações Institucionais. Neuza Meller exercia também o cargo de diretora de Relações Institucionais da Associação Brasileira de Televisões Universitárias (ABTU).

 

No combate à pandemia da covid-19, a UnBTV, sob direção de Neuza, teve papel destacado ao produzir programas de divulgação científica. Em março de 2020, quando sabíamos muito pouco sobre o novo coronavírus, a UnBTV produziu uma série de vídeos curtos ouvindo pesquisadores da universidade para tirar dúvidas e orientar a população sobre as medidas sanitárias e de higiene necessárias ao combate à covid-19.


Ao longo de 2020, foram produzidos, ainda, programas de entrevistas com especialistas e o telejornal semanal Boletim UnBTV com um bloco permanente da Sala de Situação da Faculdade de Saúde da UnB, um instrumento de elaboração de diagnósticos que acompanha e analisa os dados da evolução da covid-19 no Distrito Federal e no país.

 

Clique aqui para ler o texto na íntegra.

 

_________________________________________________

Publicado originalmente no Correio Braziliense em 21/07/21

 

ATENÇÃO – O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do autor, expressa sua opinião sobre assuntos atuais e não representa a visão da Universidade de Brasília. As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seu conteúdo.