OPINIÃO

Isaac Roitman é doutor em Microbiologia, professor emérito da Universidade de Brasília, coordenador do Núcleo de Estudos do Futuro (n.Futuros/CEAM/UnB), membro tiular de Academia Brasileira de Ciências. Ex-decano de Pesquisa e Pós-Graduação da UnB, ex-diretor de Avaliação da CAPES, ex-coordenador do Grupo de Trabalho de Educação, da SBPC, ex-sub-secretário de Políticas para Crianças do GDF. Autor, em parceria com Mozart Neves Ramos, do livro A urgência da Educação.

Isaac Roitman 

 

Segundo a ciência, o planeta Terra foi formado há aproximadamente 4,6 bilhões de anos. As primeiras formas de vida surgiram há 3,8 bilhões de anos. Os primeiros vertebrados surgiram há 650 milhões de anos. A espécie humana é relativamente recente. Surgiu há cerca de 350 mil anos e adquiriu o comportamento moderno há cerca de 50 mil anos. A civilização humana recente tem levado à destruição ambiental, com sério risco de extinção em massa de outras formas de vida, processo que pode ser acelerado pelo aquecimento global. O relatório recente da Plataforma Intergovernamental de Políticas Científicas sobre Biodiversidade e Ecossistema (PPNES) elaborado por 145 cientistas de 50 países denuncia que 1 milhão de espécies de animais e plantas estão ameaçadas de extinção.

 

Recentemente milhões jovens de todo o planeta foram às ruas para alertar e protestar contra o genocídio de todas as formas de vida. O ápice dessa indignação dos jovens, que representam o futuro, foi o discurso da líder sueca de 16 anos, Greta Thunberg nas Nações Unidas, com a presença de 60 nações. Destaco alguns trechos de seu discurso: 1. “Isso está errado, eu deveria estar na escola, do outro lado do oceano.”; 2. ”Vocês ainda se aproximam de nós, jovens, para ter esperança. Como ousam?”; 3. “Vocês roubaram meus sonhos e minha infância com suas palavras vazias.” 4. “Estamos no início de uma extinção em massa e tudo o que vocês falam gira em torno de dinheiro e um conto de fadas de crescimento econômico eterno. Como ousam? ” 5. “Por mais de 30 anos a ciência foi clara. Como ousam seguir ignorando alertas e vir aqui para dizer que estão fazendo o bastante? Se vocês realmente entendessem essa situação, e ainda assim seguissem falhando em suas ações, então vocês são maus. E nisso eu me recuso a acreditar”. 6. “Vocês não são maduros o suficiente para dizer que estão falhando. Mas os jovens estão começando a entender sua traição. Os olhos das gerações futuras estão virados para vocês. E se vocês decidirem nos ignorar, eu digo. Nós nunca vamos perdoá-los.” 7. "Aqui, agora, vamos definir os limites. O mundo está acordando. A mudança está vindo, quer queiram, quer não”.

 

A manifestação dessa notável ativista sueca deve ecoar em todos os cantos do planeta. A sua veemência em defesa da vida certamente contaminará a grande maioria dos jovens do planeta e sobretudo no Brasil. Vamos todos, jovens e adultos, fazer coro com Greta Thunberg não só para preservarmos a vida no nosso planeta, mas também para termos uma verdadeira civilização onde todos os seres humanos vivam em harmonia e possam conquistar a felicidade.

 

______________________________________________________

Publicado originalmente no Jornal da Ciência (SBPC) em 24/9/2019

ATENÇÃO – O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do autor, expressa sua opinião sobre assuntos atuais e não representa a visão da Universidade de Brasília. As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos.